Até onde o talento alcança sem uma equipe?

E começou o segundo split do CBLoL 2020! Com os jogadores atuando de dentro dos escritórios ou gaming houses das organizações e com direito a recorde de audiência nas plataformas digitais da Riot Games, o que se viu foram partidas equilibradas e na maioria dos casos decididas no detalhe.

CBLoL 2020 é adiado após chuva em São Paulo; estúdio da Riot sofre talento...
Talento que agrega vantagens e desvantagens em competições

O leitor assíduo desta coluna já estava preparado para que o grande fator de vantagem entre as equipes nessas primeiras rodadas fosse o entrosamento (e desentrosamento) entre jogadores e comissão técnica depois de um curto espaço de férias. Mais uma vez a ciência do comportamento se mostrando constante dentro da imprevisibilidade do esporte coletivo.

Entrosamento

Ao final do primeiro final de semana de jogos, as duas equipes que mantiveram a formação da última etapa estão aparecendo nas primeiras colocações, assim como as equipes que fizeram mais mudanças em sua line-up tiveram mais dificuldades nas primeiras duas partidas. Isso não significa que o campeonato está decidido, estamos apenas no começo, mas serve de alerta que as equipes façam investimento de tempo na coesão do grupo. Uma equipe que se entende dentro de Summoner’s Rift é tão (ou até mais) importante quanto um draft bem feito ou estrutura de primeira linha para performar.

Também fica o alerta para as equipes que estão na frente: não se acomodem, ainda há muito trabalho e evolução pela caminho. Em breve todos os times estarão encontrando seu conjunto e os fatores técnicos e táticos voltarão a fazer toda diferença dentro do campeonato.

Jogador de LoL descobre forma de evitar remake adversário ...
O que traz a vitória?

O talento individual

A famosa frase de Michael Jordan também se fez presente neste final de semana e deixa um recado: “O talento individual ganha partidas, mas trabalho em equipe e inteligência vencem campeonatos”, ou seja, mesmo com atletas conseguindo praticamente carregar suas equipes individualmente (como o Lucian de fNb), as organizações não devem contar com isso durante o campeonato e sim formar equipes coesas depois poder abusar das individualidades.

O fato é que vamos ter que esperar as próximas rodadas para ver quais equipes realmente vão brigar pelo topo e as que vão lutar na parte de baixo (lembrando que o campeonato deste split não tem rebaixamento), mas sem dúvida o trabalho em equipe e coesão grupal irão facilitar o caminho até os playoffs.

Compartilhar:

Psicólogo formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e especialista em psicologia do esportes pelo Instituto Sedes Sapientiae. Atuou em mais de 25 modalidades esportivas e dentro do e-sports possui um título de CBLOL e participação no Worlds. Atualmente trabalha no maior clube formador de atletas olímpicos brasileiro, atua no consultório clínico, ministra aulas em turmas de graduação, palestrante e faz consultoria para equipes do cenário competitivo de e-sports.